Publicidade


Notícias


Pesquise


Confira como está a balneabilidade das praias de Imbituba, Garopaba, Laguna e Jaguaruna; 18,4% dos pontos de Florianópolis estão impróprios Meio Ambiente

Confira como está a balneabilidade das praias de Imbituba, Garopaba, Laguna e Jaguaruna; 18,4% dos pontos de Florianópolis estão impróprios

por Administrador 12-12-2020 há 6 mêses 1824

  • Tweet

Publicidade

O Instituto do Meio Ambiente (IMA) divulgou relatório de balneabilidade com locais próprios para banho em 74,9% dos 231 pontos analisados no litoral catarinense, após coleta feita entre os dias 7 a 11 de dezembro. Todos os pontos de praias e lagoas de Imbituba, Garopaba, Laguna e Jaguaruna aparecem como aptos para a balneabilidade, sem pontos poluídos. 

Em relação ao relatório anterior do Estado, 20 pontos passaram da condição de próprio para impróprio, principalmente em função das chuvas do último final de semana.

Em Florianópolis, dos 87 pontos de coleta, 71 estão aptos a receber banhistas, o que representa 81,6%.  Destaque positivo para os sete pontos analisados na Praia de Canasvieiras, uma das mais procuradas pelos turistas.

Todos estão próprios para banho, mas, historicamente, alguns se tornarão impróprios ao longo da alta temporada.  

“Historicamente, o boom de uso (de água e esgoto) começa a partir do dia 20”, comenta o gerente de laboratório e medições ambientais do IMA, Marlon Daniel da Silva.

O destaque negativo fica para os três pontos de coleta na Avenida Beira-Mar Norte, todos impróprios, além do Pico do Riozinho, na Praia do Campeche, Sul da Ilha, e de um ponto dos setes pontos de coleta na Lagoa da Conceição.

Dos três pontos de coleta na Avenida Beira Mar Norte, onde a Casan instalou uma URA (Unidade de Recuperação Ambiental) para tratar as águas das galerias pluviais, apenas um deles (em frente a rua Esteves Júnior) esteve próprio para banho nos últimos dois meses.

Nos três pontos da Avenida Beira-Mar Norte e do Riozinho, os resultados foram diretamente influenciados pelas chuvas registradas no último final de semana. “A chuva potencializa a impropriedade”, afirma Silva.

Já o resultado na Lagoa da Conceição chama atenção pelo local, no Centrinho, onde uma recente intervenção da Casan foi realizada após flagrante lançamento de esgoto.

O trabalho de balneabilidade voltou a ser realizado pelo IMA em setembro após cinco meses de paralisação devido a pandemia.

Porém, o trabalho é feito com objetivo de preservar a saúde pública e não como incentivo para que as pessoas frequentem as praias em contrariedade às restrições determinadas por decretos estaduais e municipais.

“A gente espera que, com as restrições impostas pela pandemia, as praias e balneários tenham um menor uso e que as pessoas obedeçam as regras como o uso de máscara e o distanciamento social”, explica.

Entenda como é feita a análise

Os técnicos do Instituto coletam amostras de 100 mililitros da água do mar a até um metro de profundidade. As amostras são submetidas a exames bacteriológicos durante 24 horas.

O IMA/SC realiza as coletas em 231 pontos espalhados por 500 quilômetros do litoral catarinense. Além da Capital, as análises são realizadas nas seguintes cidades:

  • Araranguá,
  • Balneário Arroio do Silva,
  • Balneário Gaivota,
  • Balneário Camboriú,
  • Balneário Rincão,
  • Barra Velha,
  • Biguaçu,
  • Bombinhas,
  • Garopaba,
  • Governador Celso Ramos,
  • Imbituba,
  • Itajaí,
  • Itapema,
  • Itapoá,
  • Jaguaruna,
  • Joinville,
  • Laguna,
  • Navegantes,
  • Palhoça,
  • Passo de Torres,
  • Penha,
  • Balneário Piçarras,
  • Porto Belo e
  • São José.

Alguns aspectos são levados em conta para às análises: condições de maré; chuvas nas últimas 24 horas no local, temperatura da amostra e do ar no momento da coleta e  imediata condução para pesquisa em crescimento bacteriano.

A água é considerada própria quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas anteriores, no mesmo local, houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros.

A água é considerada imprópria quando em mais de 20% de um conjunto de amostras coletadas nas últimas 5 semanas anteriores, no mesmo local, for superior que 800 Escherichia coli por 100 mililitros ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros.

Confira o relatório completo em balneabilidade.ima.sc.gov.br  ou no aplicativo Praia Segura (disponível para Android).

    Palavras-chave
  • Imbituba
  • Garopaba
  • Laguna
  • Jaguaruna
  • praias
  • balneabilidade
  • próprio
  • impróprio
  • banho
  • IMA
  • relatório
  • análise
  • Florianópolis
  • poluição
  • meio ambiente
  • Fatma
  • beira-mar
  • água
  • Tweet

As melhores publicações e novidades no seu e-mail.

logo

Informações, negócios e cultura local atualizados diariamente.

Fale Conosco

48 9 9115.3099
Inbox no Facebook

portalahora@gmail.com

Localização

Imbituba - SC Brasil